terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Livro revela história dos índios Tupinikim e Guarani no Espírito Santo


Livro revela história dos índios Tupinikim e Guarani no Espírito Santo


Cultura
Livro revela história dos índios Tupinikim e Guarani no Espírito Santo

Publicada em 01/12/2009, às 01h05



O livro História dos Índios do Espírito Santo tem patrocínio da Lei Rubem Braga

A história dos índios Tupinikim e Guarani Mbya foi resgatada e, agora, pode ser conhecida. Nesta quarta-feira (02), às 18h, no Bar Café do Canto (rua Joaquim Lírio, 595, Praia do Canto), as autoras Kalna Mareto Teao e Klítia Loureiro lançam o livro História dos Índios do Espírito Santo. A obra tem patrocínio da Lei Rubem Braga, lei de incentivo cultural do município de Vitória.

Segundo as autoras, nos livros sobre a história local, os índios são tratados de forma preconceituosa e equivocada. "Os índios ficam restritos ao passado onde são retratados somente no período colonial e invisibilizados nos tempos atuais.

Além disso, são considerados como um único povo, enquanto existem no Brasil, aproximadamente, 200 etnias falantes de 188 idiomas", revelam.

De acordo com Kalna e Klítia, a imagem do índio no livro didático aparece repleta de estereótipos como índio selvagem, exótico e aculturado.

Nos livros de história local, prosseguem elas, confundem-se os dois povos Tupinikim e Guarani como os mesmos, sendo que apresentam culturas muito distintas. "Há uma série de equívocos que não levam em conta as especificidades culturais e os processos diferenciados", sublinham.

Para as autoras, História dos Índios do Espírito Santo vai servir de apoio tanto para professores como para pesquisadores, além de funcionar como material didático para os alunos, contribuindo assim para o enriquecimento da historiografia capixaba.

(José Carlos Mattedi)

Imprimir esta notícia

http://sistemas6.vitoria.es.gov.br/diario/noticia.php?idNoticia=2395

domingo, 29 de novembro de 2009

Convite para o Segundo Lançamento do Livro História dos Índios do Espírito Santo

Colaboradores

Aldeia de Boa Esperança- Werá Kwaray (cacique)
Aldeia de Caieiras Velhas- José Sezinando (cacique)
Ilustradora: Leidiane Pego Sezinando
Diagramador: Miguel Leite
Fotógrafo: Gabriel Lôrdello
Revisão: Klítia Loureiro
Assessoria de imprensa: Karine Nobre

Agradecimentos:

Cacique Sezinando
Cacique Werá Kwaray (Toninho)
Tupã Kwary (Seu Jonas)
Alberto
Werá Djekupé
Andrea Kunhã
Leidiane Pego


As autoras

Kalna Mareto Teao é Doutora em História pela UFF, mestre em educação indígena pela UFES (Universidade Federal do Espírito Santo). Pesquisadora em Etno-História e Educação indígena. Graduou-se em História (UFES). Possui Especialização em História Política (UFES).

Klítia Loureiro é Mestre em História pela UFES. Pesquisadora em Etno-História. Graduou-se em Economia (UVV). Possui Especialização em História Política e História Social do Brasil (UFES).